sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Avatar (como penso/sinto o filme)

... parece até que não tenho pensado rsrs.
Pelo contrário, tenho pensado tanto e numa velocidade tão grande que estava difícil pensar alto... eu estava elaborando/administrando e tentando ser clara, a mim mesma.
Amo pensar, e sou analítica naturalmente.
Bom, vocês assistiram o filme Avatar?
Quem ainda não assistiu, assista e se possível em 3D.
Não sou especialista em cinema, então minha colocação aqui é totalmente leiga e pessoal, que me perdoem os especialistas, mas não é porque não o sou que perco o direito de pensar a respeito.
Há quem diga que o filme é infantil.
Eu acho que saindo da superfície o filme é de uma profundidade incrível!
Eu me encontro totalmente nesse filme.
Fazia tempo que eu não chorava e não chorei no filme... na volta prá casa (fui assistí-lo em uma cidade próxima da minha, numa sala 3D) conforme ia revivendo o filme as lágrimas começaram a brotar e não queriam mais parar.
Eu tentanto entender o porque de tanto choro devagar fui percebendo.... o filme exterioriza as coisas/sentimentos em que acredito (mas não consigo exteriorizar, pelo menos eu acho...).
Eu vejo o mundo asssim... todas as espécies interagindo para o bem comum, eu vejo luz e vejo que os verdadeiros valores não são os materiais, nada pode superar "aquilo que pulsa", seja o que for!
O ser sempre supera o ter, isso é incontestável prá mim.
Quem achou o filme infantil, com certeza pensará o mesmo de mim (apesar da minha idade rsrs), não me importa...
O respeito à natureza, à todos os seres, a possibilidade (aliás o dever) de se viver em harmonia em todos os meios e dimensões, isso me encanta e se for infantilidade achar que um dia ainda chegaremos lá... quero ser eternamente criança!